No Banner to display

18
maio 12

Nós e o Maranhão: um caso de amor

 

Retornando do Maranhão pra casa, dei de cara com a Revista de bordo da GOL, e com a matéria: Top 5: Os cinco destinos mais desejados do Brasil. Pois bem, os Lençóis Maranhenses estão em primeiríssimo lugar. E posso dizer uma coisa? Após conhecer o lugar posso afirmar, vocês estavam certos…


Se eu precisasse resumir o lugar em 1 palavra: PARADISÍACO. Um dos lugares mais belos em que eu já pisei. Vou te contar os lugares onde eu fui! Vem!!!

Os Lençóis Maranhenses ficam no Parque Nacional de Lençóis, que tem duas entradas: Barreirinhas e Santo Amaro. Nós pegamos o traslado (em São Luís – capital do estado) e fomos até Barreirinhas (estrada boa, aproximadamente 4h de viagem).

Em Barreirinhas hospedamo-nos na Pousada Buriti. Atendimento ótimo, café da manhã maravilhoso, piscina limpa, quarto confortável com ar split, comidas deliciosas. Ponto fraco: não tem cofre, internet péssima!!! Não funcionou nenhum dia.

De lá fizemos o passeio aos Grandes Lençóis. Aqui já vou logo abrindo um parênteses…

Sim! o turismo do Maranhão é ecológico e de aventura.

Sim! Depende de condições da natureza que não temos como negociar.

Sim! O pessoal tem problema grave de comunicação, difundir informação não é o forte deles. Isso quer dizer que ninguém informa que levar gestantes, idosos (que tenham dificuldade em caminhar), cardíacos, etc… não é prudente!

Sim! É lotadoooooooooooo de estrangeiros.

Sim! Não existem barracas vendendo nada, nem amendoim, nem água, nem artesanato. Na volta em frente a balsa você consegue comprar algumas coisas de artesanato.

Confere esse vídeo onde você pode ver um pedacinho do percurso que é feito nessas camionetes 4X4 adaptadas. Tô fazendo aulas com meu amigo pra aprender a mexer com vídeos… aguardem que a blogueira atualiza o post com os vídeos depois!!! 

Confere também a foto das camionetes (sim! sem cinto de segurança).

A caminhada é cansativa (tem gente que é sedentário e sente já na ida, quem malha vai sentir só no dia seguinte 0/ = batata da perna doendo).

Veja esse vídeo do Tolentino Neto, o cozinheiro, já na volta depois da ida + banho em 3 lagoas + 50min de banho na Lagoa dos Peixes… todo mundo esgotado, voltando pela parte plana e o bonito ainda subindo e descendo as dunas mais íngremes!!! Haja pique!

O fato é que durante todo o passeio temos 4 deliciosas lagoas nos esperando… eu como não resisti, me joguei!

Terminamos o dia contemplando o belo pôr-do-sol acima. Coisa mais linda. Como Deus é perfeito hein!

No dia seguinte passeio de bóia-cross. Quase 1hora pra chegar até o Rio da Cardoza, também em 4X4. De lá 1h descendo o rio nas bóias. Adoramos. Fomos com um grupo super animado! E no final do percurso, banho de rio por mais ou menos mais 1 hora… Nota: o rio não é fundo, não tem salva vidas, 2 guris de mais ou menos 15 anos nos ajudam, é bem tranquilo.

No dia seguinte fomos para Caburé. Pegamos a nossa mala (dividimos a mala em 2 partes, deixando uma parte em Barreirinhas para pegarmos na volta) e embarcamos nessa Voadeira (com colete salva-vidas e capotinha) e fomos pra Caburé fazendo 2 paradas (sem parada daria uns 50min de barco).

Paramos em Vassouras para ver as dunas e alimentar os macacos. #Amei

Na rede o cozinheiro aproveitando a vida e tomando uma cervejinha, batendo papo com o pessoal da terra e observando o rio.

Em seguida fomos para Mandacaru. Lá fica o Farol, patrimônio da União, cuja visita é controlada pela Marinha do Brasil. Sim! Fecha para o almoço: 11h30min-13h30min. Os guias não avisam que isso acontece. Então, atente-se. Se você tiver labirintite o lugar não é pra você amigo, confie em mim!!!

Semana que vem eu continuo contando tudo sobre a paradisíaca Caburé. Temos mais 3 posts da viagem, um sobre Caburé (sim, o lugar merece!!!) um sobre as delícias que comemos no Maranhão e outro sobre São Luís, inclusive com contato do guia exclusivíssimo que contratamos. \0/  E tudo com muitassssssssssss fotos maravilhosas!

SE JOGA NESSAS DICAS!

O que você DEVE levar para os passeios:

1. protetor solar, no mínimo, FPS 50/60 para o rosto e um outro para o corpo (se o seu dermatologista recomenda um só para todo o corpo, ok!);

2. chapeú (tipo de pescador) que feche no pescoço (é o único que continua na cabeça com os ventos na região —–> venta muitoooooo);

3. chinelo;

4. água;

5. frutas, barra de cereal, frutas secas ou castanhas para consumo durante os passeios;

6. dinheiro (meu povo não aceitam cartão na maioria dos lugares no interior!).

 
Tags: , , , , , , , , , , , ,

[…] E esse ano passamos uma parte das férias no Maranhão. Lembra? Pra relembrar veja aqui, aqui e aqui. […]

[…] a gente voltou do Maranhão com um mini-estoque de camarões secos e muitaaaaaaaa castanha […]

[…] que viajamos a gente já disse aqui e aqui que amamos aproveitar as delícias locais. Entonces, ontem anteontem foi dia de contar nossas […]

[…] a gente voltou do Maranhão com um mini-estoque de camarões secos e muitaaaaaaaa castanha […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado
Campos obrigatórios são marcados com *

  • Copyrigth 2011 - Marido na Cozinha - Todos os direitos reservados.