No Banner to display

1
out 14

Cardápio

 

Outro dia estava batendo um papo com o dono de um restaurante que costumo frequentar (sempre) e ele queixou-se que recentemente foi a um casamento realizado em um restaurante famoso aqui em Cuiabá e o cardápio do jantar foi (à escolha do convidado) carne, frango ou peixe Saint Peter.
Eu comecei a rir e disse: Ok, ótimo.
Ele me respondeu: Ai Larissa, eu esperava um bacalhau, um camarão, sei lá, o restaurante é fino e tal.

Ótimo, mas tenha em mente que quem escolhe o cardápio é o dono da festa AMORES, não o dono do restaurante.

Aliás, se ele pudesse te venderia o que há de mais caro e sofisticado.

Não confunda a mensagem com o mensageiro. O dono do restaurante/buffet/lanchonete/casa de festas apenas propõe um cardápio e os clientes optam ou não por ele.

Em escolha de cardápio existe uma máxima: SEU BOLSO É SEU GUIA. E acredite quem escolhe são os donos da festa! 😉

maridonacozinha_cardapio

 

O mundo colocou na cabeça que sábado, domingo e festa de casamento são dias pra bacalhau ou camarão. Depende muito da vida, do seu tempo e da sua vontade. A gente por exemplo AMA bacalhau e consome bastante em dias bem comuns…

Isso quer dizer que o cardápio:
1. pode ser simples ou sofisticado


2. pode ser só de finger food (pra deixar o preço mais acessível) ou ter jantar (buffet ou empratado)
3. pode ser gourmet ou com ingredientes mais comuns

mas OBRIGATORIAMENTE

1. precisa ser MUITO BEM servido
Isso quer dizer que ninguém pode sair COM FOME da sua festa
Ai Larissa, mas as pessoas não vem pra comer. Sabe de nada INOCENTE. kkkkkkkkkkkkkkkkkk
Sim, elas vão pra muitas coisas, divertir-se, prestigiar você, mas você já viu alguém jantar pra ir a uma festa de aniversário gente?
Pois é, então sintoniza! E pensa bem direitinho se as quantidades estão suficientemente servidas.

2. a comida precisa ser bem executada
Pode ser uma galinhada, mas se estiver bem saborosa, acompanhada de uma farofinha, feijãozinho, salada e uma pimentinha, simplesmente não há quem resista. É bem assim que funciona, a comida precisa estar DI VI NA!

3. a comida precisa ser servida em um horário razoável
Não é educado demorar 2h entre as entradas e o jantar, salvo se isso estiver super bem programado, com boa música, pista de dança, bebida e comida à vontade até lá

Dependendo do nível de intimidade e do tamanho da festa já é possível pensar em algo do tipo:
a) Maria não bebe refrigerante, então vou providenciar um suco
b) Sei que Marcos é intolerante a glúten e lactose, então vou providenciar algo pra que ele tenha uma ótima noite
c) Sei que Joana é vegetariana, providenciarei algo pra ela (grãos como lentilha, quinoa e grão de bico são excelentes opções, assim como uma bela lasanha vegetariana)

É cortês, é educado e é de uma gentileza ímpar com seus convidados.

Sim já ouvi a frase: Ai, mas fulaninho não come tal coisa, mas hoje vai ter que comer, não farei comida especial pra ele.
Olha, isso é SUPER INDELICADO, na minha casa procuro sempre ter opções diferentes e se estou ciente de que entre meus convidados há restrições, trato super com carinho, pois afinal estou recebendo em casa porque desejo, e não há nada como a gentileza para construir pontes.

Se o grupo for super íntimo ou se você conhecer bem as preferências ouse e prepare um cardápio diferenciado, porque a VIDA É CURTA demais pra viver comendo tudo sempre igual gente.

Chega de lasanha à bolonhesa, filé ao molho madeira e arroz à grega tá? Não que seja um problema, mas tem tantaaaaaaaaaaaaaaa coisa deliciosa no mundo que é possível sim variar com sabor, cabendo no bolso e fazendo a alegria dos convidados.

A mesa de doces e o famigerado comportamento de sair com sacoladas. Gente, tenho ficado HORRORIZADA com a falta de educação das pessoas com o serviço de doces. Nos últimos aniversários que eu fui praticamente não me servi pois tenho “vergonha” de avançar. Dos doces praticamente realmente só gosto de brigadeiro. Tenho minha cota por festa: 3 (se for MUITO BOM 4, dependendo da marca eu já sei…). O fato é que as pessoas estão descontroladas em relação a isso, avançando como se o mundo fosse acabar naquele pote de doce. Aqui em casa essa prática não é incentivada. O máximo que trago é bem-casado pro café da manhã do dia seguinte (eu adoro e sempre trago 2 pra mim).

Uma ideia super legal de um casamento que fomos padrinhos ano passado foi: a celebração e a festa aconteceram no mesmo espaço e, desde o início da festa já tinha doce servido em uma mesa para quem quisesse (à vontade). Ninguém atacou. Achei UM LUXO. Quero sempre.

Espero que essas dicas tenham ajudado!

 
Tags: , , , , , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado
Campos obrigatórios são marcados com *

  • Copyrigth 2011 - Marido na Cozinha - Todos os direitos reservados.